Ata da reunião de 20 de junho de 2011

27/06/2011 § Deixe um comentário

TEMA 1 – Avaliação Festa Junina

Foi muito positiva a participação da OPS com a barraca Café Solidário pelo quarto ano consecutivo

Café Solidário (Foto: OPS Vera Cruz)

na festa junina do Veríssimo. Relembrando, os objetivos dessa iniciativa são: tornar a OPS mais conhecida, cadastrar novos pais em nosso mailing, dar força para um evento comunitário da escola e contribuir com a entidade assistencial beneficiada (nesse ano, o Ilha de Vera Cruz). Como a festa é longa, seria interessante contar com mais voluntários no próximo ano.

Já a intervenção junto à escola buscando conscientizar para o excesso e a má qualidade de prendas, bem como reduzir o aspecto consumista das comemorações juninas do Vera Cruz, ainda não surtiu efeito. Em março foi enviada uma carta propondo repensar as prendas e, em seguida, diversas sugestões. Não houve retorno e a situação continua igual. Estamos solicitando uma reunião com os diretores para tratar desse e de outros assuntos.

Foi sugerida a possibilidade de fazermos em algum evento a “Barraca da Fotografia”, baseada em sua experiência com a empresa Funclick.

TEMA 2 – Avaliação do evento do consumo

O encontro foi muito rico e deixou gosto de “quero mais”. Um breve resumo do que foi discutido está abaixo. Esse tema também deve fazer parte da pauta da reunião com os diretores que está sendo solicitada.

TEMA 3 – Preparação do evento do 2º semestre: mundo virtual

Vinícius Cosso, advogado especialista em direito eletrônico e pai de alunos, será um dos participantes do evento, que foi agendado provisoriamente para 15 de setembro. Ele recomenda a Cartilha da OAB sobre o assunto e as informações disponibilizadas pelo grupo LEEME, ligado ao Mackenzie. Citou também interessante entrevista de Isaac Asimov prevendo o advento da Internet. No blog da OPS também está disponível material de orientação elaborado pela Intel. Como segundo palestrante, foram sugeridos:

– Ana Beatriz Barbosa Silva, psiquiatra carioca autora de Best-sellers sobre psicopatia e bullying;

– Aline, que tinha um programa na rádio Eldorado;

– Alguém do LEEME (Mackenzie).

TEMA 4 – Relato sobre palestra de José Pacheco

Alguns participantes da OPS estiveram na palestra de José Pacheco, da Escola da Ponte (Portugal), realizada em maio pelo ISE, no Veríssimo.  Sua visão revolucionária e vanguardista da educação impressionou. Comentou-se que o Vera Cruz, antigamente uma escola experimental, hoje em dia está mais próxima do modelo tradicional, sobretudo no EF 3 e Ensino Médio. E isso tem a ver com a demanda dos pais por bom desempenho no vestibular e ENEM.

 

TEMA 5 – Agendamento de reuniões para o segundo semestre

18 de agosto – 5ª feira

15 de setembro – 5ª feira (evento do Mundo Virtual)

19 de outubro – 4ª feira

24 de novembro – 5ª feira (com confraternização de encerramento)

Anúncios

Segunda-feira, 20/6, última reunião da OPS no semestre

17/06/2011 § Deixe um comentário

O encontro acontecerá na sala 103 do Verão (Pça Emilia Barbosa Lima, 51), das 20 às 22h. Alguns assuntos que estarão em pauta:
• Preparação do evento com o tema “Nossos filhos e o mundo virtual”, a ser realizado no segundo semestre;
• Avaliação do evento “Vamos falar sobre consumo?”, realizado em 19/5 (veja resumo abaixo);
• Avaliação da participação da OPS na festa junina;
• Relato do que aconteceu na palestra do José Pacheco;
• Agendamento das reuniões mensais do 2º semestre;
• Espaço livre para os participantes compartilharem experiências e proporem atividades para a OPS Vera Cruz.

Todos os pais de alunos do Vera Cruz estão convidados a comparecer. Não é necessário inscrever-se ou confirmar previamente.

Saiba como foi o encontro “Vamos falar sobre consumo?”

14/06/2011 § 2 Comentários

Leia alguns trechos do encontro promovido em 19/5/2011, em que especialistas debateram consumismo infantil com pais de alunos do Vera Cruz

Laís Fontenelle Pereira, Marcelo Furtado e José Armando Simões Macedo (Foto: Denise Durand Kremer/OPS Vera Cruz)

 LAÍS FONTENELE PEREIRA, do Instituto Alana, apresentou a ONG e disse que, em relação ao consumo infantil, o trabalho se dá em três frentes:
* Recepção e encaminhamento de denúncias de publicidade abusiva pelo site www.alana.org.br;
* Financiamento de pesquisas sobre o tema;
* Oferecimento de bolsas de estudo para estudantes realizarem trabalhos de conclusão de curso abordando o consumismo infantil.

Ela indicou o livro “O desaparecimento da Infância”, de Neil Postman.Destacou a importância de pais e cuidadores mediarem a relação da criança com a mídia.  E alertou que está havendo uma migração da TV para a internet.Apresentou um estudo que mostra que crianças brasileiras ficam em média de 5 horas diárias em frente à TV. Nas classes populares, a média pode chegar a 9 horas. A mesma pesquisa aferiu que 86% das crianças brasileiras acessa a internet 3 ou mais vezes por semana.

Indicação de filmes: “Criança, a Alma do Negócio” (documentário produzido pelo Instituto Alana) e “As melhores coisas do mundo”, de Laís Bodansky.

“Hoje em dia produtos e serviços são ingressos sociais e as relações afetivas são mediadas pelas relações de consumo.”

As consequências do excesso de exposição à publicidade incluem depressão, distúrbios alimentares, obesidade, aumento do risco de se expor a situações como prostituição e furtos.Indicou o blog do Alana como fonte para informações sobre a legislação em outros países sobre publicidade dirigida às crianças (várias nações desenvolvidas proíbem).

JOSÉ ARMANDO SIMÕES MACEDO, pediatra homeopático e médico da família, falou sobre o excesso de estímulos sensoriais a que a criança é exposta desde o nascimento. De acordo com ele, a falta de silencio e de tempo livre para brincar é extremamente prejudicial ao desenvolvimento infantil. Aqui vai uma condensação de trechos de sua apresentação.

“Na sociedade atual a gente se apazigua olhando objetos de consumo. Como há um esvaziamento da sensação de pertencimento, os símbolos ganham importância. Objetos se tornam mais importantes do que a presença humana. A intolerância com as diferenças é outro sintoma do isolamento e enfraquecimento das relações sociais.  O buraco da falta de proximidade humana é preenchido pelo consumismo ou pelas drogas. É preciso haver um resgate do encontro humano, deixar de viver de forma funcional e pouco criativa e arranjar mais tempo para fazer as coisas.”

Em seguida, MARCELO FURTADO, diretor do Greenpeace no Brasil, mediou um debate em que os convidados e a plateia trocaram ideias sobre alternativas para combater o consumismo infantil e transmitir valores mais solidários e humanos às crianças e adolescentes.

Onde estou?

Você está atualmente visualizando os arquivos para junho, 2011 em OPS Vera Cruz.