Consequências do consumismo na formação das crianças e adolescentes

29/09/2011 § Deixe um comentário

Divulgamos curso que será realizado no Projeto Cultura.

Professora | Maria Helena Masquetti
Duração | 01 encontro
Dia | quinta-feira, das 20h00 às 22h00
Data | 27 de outubro
Local | Fundação Ema Klabin – Rua Portugal 43, Jardim Europa
Valor | R$ 70 na inscrição

Ao persuadir a criança a se interessar por temas adultos e a consumir toda sorte de produtos, os apelos comerciais desvalorizam o brincar e interferem no curso natural de seu desenvolvimento. O objetivo é fazer com que a criança abandone mais cedo o mundo lúdico e criativo da infância e ingresse o quanto antes no mercado do consumo. Entre os vários impactos dessa prática na formação das crianças, estão a erotização precoce, a obesidade infantil, o stress familiar, a delinquência e a violência. Estimuladas a desviar sua atenção do brincar, da criatividade e do interesse pelas descobertas para assuntos com o qual não estão maduras para lidar, elas acabam sendo “atropeladas” em uma fase extremamente delicada e decisiva para sua felicidade presente e futura.

Sinopse da apresentação:

  • Panorama sobre características naturais das crianças que as tornam vulneráveis aos abusos do marketing
  • Panorama sobre o funcionamento da publicidade e suas estratégias de persuasão.
  • Apresentação dos principais impactos da comunicação mercadológica na formação das crianças.
  • Panorama geral sobre o que diz a lei Brasileira e de outros países sobre o fato de a publicidade dirigir-se à infância.
  • Apresentação de alternativas sobre o que podemos fazer para proteger as crianças dos impactos do consumismo.
  • Apresentação da redução de 10 minutos do documentário “Criança a Alma do negócio”.
  • Espaço aberto a dúvidas e sugestões

Maria Helena Masquetti graduada em Psicologia pela Faculdade Paulistana de Ciências e Letras. Possui especialização em Psicoterapia Breve e de Emergência e realiza atendimento clínico em consultório desde 1993. Graduada também em Comunicação Social pela Fundação Armando Álvares Penteado, em 1983, exerceu a função de redatora publicitária durante 12 anos em várias agências de propaganda e hoje é psicóloga do Projeto Criança e consumo do Instituto Alana.

Saiba mais e inscreva-se aqui.

Ata da reunião de 15/9/2011

23/09/2011 § Deixe um comentário

TEMA 1 – Evento “Nossos filhos e o mundo virtual”

Vinicius Cosso e Lilian Starobinas estão disponíveis nos dias 24 e 31/10 (2ªs feiras). Falta conversar com Maurício de Souza Lima para fechar a data.

Discutiram-se algumas fontes de informação sobre o assunto: artigo O uso de ferramentas da Web no Ensino Médio da Escola Vera Cruz” de Lilian, cartilhas Sua Privacidade Online da Intel e Recomendações e Boas Práticas para o Uso Seguro da Internet para Toda a Família da Comissão dos Crimes de Alta Tecnologia da OAB e O papel dos pais e educadores na formação dos jovens quanto ao uso ético e construtivo da Internet do Grupe LEEME do Mackenzie.

Comentou-se que a internet tem inúmeros usos positivos e é importante não enfocar só o lado ruim no evento. Falou-se sobre a experiência de ensino, em ambiente virtual, no Ensino Médio do Vera Cruz em diferentes projetos citados no artigo de Lilian. Foi relembrado também o vídeo da Telefônica argentina, que enfatiza também o lado positivo da Internet.

Também falou-se sobre outros vídeos que ajudam a deixar o problema da falta de privacidade e riscos de atividades para os jovens (pretende-se apresentar alguns no evento). Também foram citadas alternativas para tornar os computadores mais seguros para crianças (filtros) e adultos (precauções do mundo da TI).

Descartou-se dar ênfase, durante a palestra, à questão de direitos autorais de músicas e filmes, como tampouco às questões demasiado técnicas. Foi sugerido incluir links no convite, para torná-lo mais atraente e ir sensibilizando as pessoas para a questão, assim como elaborar um comunicado para ser distribuído no evento.

TEMA 2 – Trânsito

Como não houve retorno nem da escola nem do movimento Viva Vitão nem do sociólogo Biavatti quanto a um evento/palestra/workshop sobre segurança no trânsito e em particular no entorno da escola, aguardaremos uma parceria com ONG, prefeitura (Campanha Respeite o Pedestre) ou algum outro grupo para planejar algo. Em 2011, perdemos a oportunidade de sincronizar nossa ação com a Semana da Mobilidade / Dia Mundial Sem Carro.

Pensou-se em retomar a campanha de trânsito realizada há alguns anos. Porém muitos concordam que o ideal seria bolar alguma coisa que envolvesse mais as crianças do que os pais e evitar o tom moralizante.

TEMA 3 – Representatividade da OPS

Conforme constava em pauta, foi abordado o tema “Comissão Organizadora, representatividade e comunicação interna da OPS”. Foi explicado para integrantes mais recentes que existe uma Comissão Organizadora e que em breve esse assunto entrará em pauta. Levantou-se a possibilidade de um grupo virtual (como Yahoo Groups) para facilitar a comunicação interna, mas o assunto ficou para outra reunião.

Literatura e reunião

14/09/2011 § Deixe um comentário

Tem livro que mexe com a gente – e aí temos que recomendar. Por isso a Fernanda, mãe do Martim (2º ano) e da Eva (2,5 anos) resolveu escrever suas impressões sobre um clássico pouco conhecido em sua forma integral: Peter Pan & Wendy (sabiam que o nome da garota constava do título original?)

Vejam abaixo. E lembrem-se da reunião de amanhã:

Reunião mensal da OPS
15/09, quinta-feira, às 20h
Sala 103 do Verão

Peter Pan & Wendy

de James M. Barrie

Resenha por Fernanda Salles

Sempre me senti atraída pela história de Peter Pan, o menino que não queria crescer, a qual conheci no famoso desenho animado de Walt Disney. Recentemente, motivada por tristezas vividas por meu filho de sete anos, fui em busca do texto integral, intuindo que seria uma leitura importante para aquele momento. Bingo. A obra do inglês J.M. Barrie, publicada pela primeira vez em 1911, além de ser literatura de primeira qualidade, é cheia de metáforas sobre as dores do crescimento, sobre a maternidade e sobre as escolhas difíceis que temos de fazer na vida para poder crescer. Fiz uma busca na internet em busca de críticas sobre o livro e não encontrei nada que fizesse jus a profundidade de sua literatura. Por isso, quis escrever algo para dizer a todos: leiam este livro maravilhoso.

Peter tem as qualidades do arquétipo masculino: infantil, criativo, arrogante e absolutamente esquecido. Como todos sabem, a única coisa que ele quer é viver aventuras diárias, motivo pelo qual se recusa a crescer, ou seja – a  amadurecer. Wendy é o oposto disso. Doce, materna, tranquila – qualidades do feminino. Para que Peter possa viver a sua infância eterna é crucial que haja uma mãe (uma mulher) que o aguarde. Por outro lado, é essa criança que dá forças para Wendy crescer, pois é reconfortante saber que em algum lugar (ainda que na Terra do Nunca) continua vivo o espírito da liberdade.

Esse é, portanto, um viés subjetivo dessa história que se chama, originalmente, Peter Pan e Wendy , e não apenas Peter, como normalmente temos visto e que afinal de contas enfatiza apenas a voz masculina da trama.

Este texto, que é poético a ponto de arrancar lágrimas, me ajudou a entender a beleza da natureza infantil – humana e imperfeita. E muito mais rica e interessante do que nós, adultos, com frequência permitimos que seja. Ainda que educar os  filhos para a maturidade seja algo imprescindível, podemos pelo menos perdoá-los por resistirem a isso com tanto vigor. Este livro nos diz isso a cada página.

Em Psicanálise dos Contos de Fada, Bruno Betelhein nos diz que além de ser uma fonte de prazer, as histórias e as lendas são fundamentais para o desenvolvimento da psique infantil, possibilitando ao indivíduo vivenciar, no plano da fantasia, ideias e atos que lhes são vetados na vida real. Em tempos de infância confinada, quando as crianças têm confiscados o espaço das ruas e o prazer de andar em bandos, Peter Pan e Wendy mostra como as crianças são capazes de sonhar (e ousar) quando têm liberdade para isso.

Há várias edições do texto. Recomendamos a da Companhia das Letras (1999), com tradução de Hildegard Feist, e a da Salamandra (2006), com tradução de Ana Maria Machado.

Reunião 15/9 às 20h

09/09/2011 § 1 comentário

Pais e mães de alunos da Escola Vera Cruz estão convidados para a reunião que acontecerá dia 15/9.

Alguns assuntos que estarão em pauta:

  • Organização do evento de outubro (título provisório: “Nossos filhos e o mundo virtual”);
  • Planejamento de ações para incentivar a cidadania e proteção à vida no trânsito;
  • Preparação da Troca Solidária 2012;
  • Comissão Organizadora e representatividade da OPS junto à escola;
  • Espaço livre para os participantes compartilharem experiências e proporem atividades para a OPS Vera Cruz.

Gostaríamos muito de tê-lo conosco refletindo sobre educação e vida em família.

Local: Sala 103 do Verão / Horário: 20h às 22h

Um grande abraço,

Comissão Organizadora OPS Vera Cruz

Onde estou?

Você está atualmente visualizando os arquivos para setembro, 2011 em OPS Vera Cruz.