Ata da reunião de junho de 2012

18/06/2012 § Deixe um comentário

Sobre pronto atendimento na Escola

Relato da reunião que alguns membros da Comissão OPS tiveram com a escola em 25/05/2012, do qual se destaca (para saber mais detalhes, peça o relato completo por e-mail):

s  Há 50 anos alunos caem, se esfolam etc. Isso é normal e o índice de ocorrências sempre foi baixo. No entanto, este ano aconteceram 3 casos excepcionais.

s  A escola não pretende criar uma enfermaria. Sua atuação é capacitar funcionários a lidar com situações de emergência. E também pensar no todo, que inclui aspectos pedagógicos (a questão da consciência corporal, por exemplo), práticos (manter sempre panos de chão secos disponíveis perto da quadra), trabalhar todos os detalhes. Não se resolve um problema dessa envergadura apenas contratando uma enfermeira, mas trabalhando todos os aspectos envolvidos.

s  Em caso de acidente ou sentir-se mal, o aluno agora fica na área das orientadoras e não mais na secretaria. Ali são melhor observados e monitorados. Tem-se um registro detalhado do ocorrido, dos sintomas, das queixas, que fica guardado com a ficha do aluno, sempre consultada.

s  Observaram que é crescente a falta de consciência corporal e de autoproteção por parte dos alunos e esse é um tema importante a ser trabalhado pela escola e pela família. Relacionado com o trabalho da construção de autonomia do indivíduo, que precisa reconhecer suas competências (no caso dos desafios corporais) como também aprender a se defender (andando na rua, frequentando lugares públicos).

s  A OPS sugeriu que isso possa virar uma palestra organizada pela escola e ministrada por um especialista, na qual se falaria também das razões pelas quais os consultores consultados descartam a hipótese da enfermaria. Sugeriu também uma comunicação direta com as salas envolvidas nos acidentes deste ano.

Os pais ainda estão aguardando uma resposta oficial da Escola quanto ao assunto, já que nada chegou até eles, além de reuniões privadas.

Uma mãe de alunos, fisioterapeuta que atende crianças e adolescentes, além de trabalhar na Escola de Ivaldo Bertazzo contribuiu com o debate sobre educação corporal:

Crianças e adolescentes de hoje têm pouca percepção de limite corporal. Vários adolescentes com hipotonia e falta de conhecimento do próprio corpo, necessitam de mais atenção. Pensar este trabalho como construção da consciência. Há instabilidade do tornozelo, acabam por esbarrar, empurrar porque não tem percepção espacial, correm e não conseguem brecar. Pensar em como o trabalho corporal pode entrar no contexto da educação. Como ajudar a criança a se construir corporalmente. Criança conseguir se centrar, ter foco, ouvir o outro. Como incluir estes elementos no trabalho escolar (em todas as aulas, não em uma aula específica para isto). Usar o trabalho com psicomotricidade fina (costura, por exemplo) para aprender a ter foco. Mudar a visão do que é uma educação de corpo. Criança hoje usa pouco o corpo (não caminha de um lugar para outro, não sobe em árvore habitualmente); tem que educar para usar de forma harmônica. Não há educação corporal, mas sim prática esportiva. Na Escola Vera Cruz, nota um trabalho bem pensado na Educação Física. Mas quanto tempo agüenta numa cadeira? Tempo sentado é sério (por exemplo, criança vai ficando tensa para conseguir fazer a letra cursiva). Desconforto corporal que não tem por onde sair. Fazer um trabalho que ajude neste crescimento. Atividade é voltada para performance e não para percepção. Se não há percepção, como é que a criança vai se organizar?

A OPS se propõe a cobrar retorno da Escola, mas de forma a agregar este conteúdo.

Café Solidário

Convite a todos para trabalharem como voluntários no “Café Solidário” durante o Grande Arraial do Vera Cruz, no próximo dia 16/06. Haverá uma escala de revezamento com horários de trabalho – enviar email para opsveracruz@uol.com.br. E ver a escala no Facebook.

Segurança no entorno da Escola

Relato da reunião da OPS com a escola em 25/05/2012 (para saber mais detalhes, peça o relato completo por e-mail):

s                Esse tema é uma preocupação constante e a escola está atenta ao que acontece no perímetro escolar legal (100 m) e além.

s                O foco das ações está em garantir a segurança nas faixas de pedestres, orientar os alunos a não exibir celulares e outros equipamentos que atraiam a atenção e a evitar estar na rua desacompanhado. (sugerem sempre andar pelo menos em duplas ou trios)

s                A escola tem contato constante com a Ronda Escolar (que toda manhã dá uma passada e assina um papel) e com a Polícia Comunitária.

s                Pedem que qualquer tipo de ocorrência seja comunicada à escola para que possa ser registrada e encaminhada para a polícia – é uma maneira de centralizar as informações e de alimentar consistentemente os dados da polícia. Orientam a sempre fazer BO.

s                Deixam claro que não dá para ter a expectativa de que a escola vá resolver o problema da segurança pública no bairro.

Participação de membros da OPS no Conseg Pinheiros, de 29/05/2012: puderem falar das abordagens de adultos fotografando crianças, ou dando cartões no restaurante, alertando as autoridades presentes que, entretanto, avisaram que não podem tomar providências sem ter evidências ou queixa.

Pergunta sobre como são tratados “sumiços” de roupas e objetos na Escola, pois seu filho não conseguiu recuperar um casaco, que não foi entregue para os Achados e Perdidos.

Prendas da festa junina

Ainda não temos resposta da escola, mas foi enviado um email contando do trabalho de preparação da Festa para todos os pais, no dia 05. Eloisa nos procurou para contar que seria mandado.

Avaliação do evento “Educar em tempos de internet”

– Sucesso, apesar de sentirmos a ausência de mais membros da equipe pedagógica da Escola

– No debate com os pais, faltou ritmo para respostas da mesa

– A Escola precisa ter um projeto para trabalhar internet.

Grupo de trabalho Bullying

– o grupo decidiu se informar melhor, estudar e formar uma opinião antes de fazer um evento, para evitar cair no depoimento pessoal.

– pensam em fazer um questionário para levantar histórias anonimamente e poder concluir se há um divisor de águas entre simples aborrecimento e bullying e, neste caso, se a Escola poderia se preparar para intervir.

– identificar o que é bullying e como a Escola lida com estas questões de relacionamento e como outras escolas tratam do assunto

– comentários gerais sobre: se há um trabalho da Escola com relação à tolerância e diferenças; falta de diversidade na escola; pais não sabem lidar com crianças deficientes dentro do espaço escolar

Evento para o 2º semestre

– Evento para as crianças do Ensino Fundamental, trabalhar com os vídeos usados no evento “Nossos filhos e o mundo virtual”. O Grupo de Trabalho (Pati, Vinicius e Marilia) vai preparar esta apresentação.

– Trabalho corporal – mas pensamos que devemos insistir para que este assunto seja trazido pela Escola.

–  “Diversidade”- falamos em econômica, sexual, deficientes

– Nomes sugeridos:  Rodrigo Mendes, Naninha Hamburger,  Glaucia Affonso

Cine OPS

– a projeção do filme “Quem se Importa” está sendo negociada no clube Alto de Pinheiros e no Cine Sabesp pela própria Mara Mourão.

– a projeção para grupo de escolas na Granja Viana, seguida de debate com a Mara, foi muito legal

Próxima reunião mensal marcada para 07 de agosto, terça-feira.

Precisamos de voluntários

11/06/2012 § 3 Comentários

Para a barraca do “Café Solidário”, durante o Grande Arraial do Vera Cruz.

Dia: 16/06/2012

Hora: das 14h às 21h – escolha o melhor horário

Onde: Veríssimo – Rua Baumann, 73

Para participar: candidate-se por e-mail ou pelo Facebook

O Café Solidário é uma iniciativa da OPS para contribuir com a arrecadação de  fundos feita pela escola para um de seus projetos sociais, em geral o Ilha de Vera Cruz, um projeto de ação comunitária que oferece Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Durante a festa, vendemos cafezinho e pão de queijo – e aproveitamos para bater muito papo.

Participe com a gente!

Reunião de junho 2012

04/06/2012 § Deixe um comentário

O evento “Educar em tempos de Internet”, que aconteceu no dia 31/05/2012, complementou o debate do ano passado sobre “Nossos filhos e o mundo virtual”, mais focado nos riscos das novas tecnologias de informação. Guilherme Werneck, Rubem Saldanha e Lilian Starobinas fizeram uma apresentação sobre as enormes e instigantes possibilidades da internet e incentivaram os participantes a acompanhar os filhos (sem overdose de controle, sobretudo à medida que os anos passam) nas aventuras virtuais, mesclando diversão e aprendizado.

Nosso próximo encontro será amanhã e terá como pauta os seguintes assuntos:

  • Avaliação do evento “Educar em tempos de Internet” e propostas para nosso próximo evento;
  • Participação no Café Solidário, no grande Arraial do Vera Cruz;
  • Relato da reunião com a direção;
  • Exposição das atividades dos grupos de trabalho Bullying, Pronto-atendimento na escola e Segurança no entorno da escola;
  • Novas ideias: cineclube OPS, feira de trocas de brinquedos;
  • Espaço livre para os participantes compartilharem experiências e proporem atividades para a OPS Vera Cruz

Dia: Terça-feira, 05/06/2012
Hora:  das 20h às 22h
Local: sala 103 do Verão (Pça Emilia Barbosa Lima, 51)

Onde estou?

Você está atualmente visualizando os arquivos para junho, 2012 em OPS Vera Cruz.