Conheça o #DiadeDoar | #GivingTuesday!

27/10/2014 § Deixe um comentário

Sou mãe de alunas do Vera Cruz, articuladora do Movimento por uma Cultura de Doação e estou trabalhando voluntariamente para o #DiadeDoar | #GivingTuesday. Trata-se de uma campanha que inspira a filantropia pessoal e encoraja doações para entidades beneficentes durante a época de festas. A data é 2 de dezembro e a iniciativa acontece simultaneamente no Brasil, Austrália, Canadá, Israel, México, Nova Zelândia, Singapura, Reino Unido e Estados Unidos.

O movimento #GivingTuesday surgiu nos Estados Unidos há três anos:  alinhado ao feriado de Ação de Graças, e à abertura da temporada de compras de Natal, chamada de Black Friday, que promove megadescontos para incentivar o consumo.

O #DiadeDoar é uma campanha de conscientização e celebração da importância da participação social através da doação. Em sociedades democráticas mais antigas, doações e participação social fazem parte da cultura e são valorizadas por todos. Nos Estados Unidos, por exemplo, para ser admitido em uma faculdade de ponta não basta ser um aluno tecnicamente exemplar, é preciso ter também um histórico de participação comunitária.

Cultura de doaçao

No Brasil estamos começando a trilhar o caminho do desenvolvimento democrático e participação social, e um dos pilares importantes nesta construção é um campo de financiamento independente e robusto, que permita que as organizações sociais façam um trabalho articulado com a comunidade que possa, se preciso for, ser questionador do poder público local e de empresas da região. Para que esta independência seja possível, as doações são essenciais.

Organizações sociais, empresas e pessoas físicas já podem cadastrar suas ações no site www.diadedoar.org.br e abraçar a causa!

Para aderir ao #Diadedoar, basta entrar no site www.diadedoar.org.br e se cadastrar! Se você já conhece ou já apoia uma organização social que confia, mobilize seus familiares e amigos para que também o façam! Doar dinheiro, tempo e recursos (conhecimento, abrir portas, etc.) é motivo de orgulho!

Participe desta mudança!

Joana Ribeiro Mortari
Responsável pelo desenvolvimento institucional da Associação Acorde
Articuladora do Movimento por uma Cultura de Doação

 

Anúncios

Prêmio Mobilidade Minuto

24/10/2014 § Deixe um comentário

Nos inscrevemos para o Prêmio Mobilidade Minuto, do Instituto Cidade em Movimento, na categoria Qualidade do Espaço Público da Mobilidade.

A premiação vai acontecer nesta 4a feira, dia 29/10/2014, às 19h no Museu da Casa Brasileira. Todos estão convidados a participar da festa que escolherá os ganhadores de cada categoria.

Eis o teor do nosso projeto:

RUAS SEGURAS NO ENTORNO DA ESCOLA

Como foi implantada

Em São Paulo (e nas grandes cidades do Brasil em geral), as dificuldades criadas pelo trânsito na hora de deixar e buscar os filhos nas escolas são notórias: filas duplas, automóveis estacionados sobre faixas de pedestres e outros lugares proibidos, mães e pais falando ao celular enquanto dirigem, etc. Sob o pretexto da pressa, todos infringem as regras mais básicas do CTB (Código de Trânsito Brasileiro) e o resultado mais trágico de tudo isso é a deseducação das crianças: embora estejam indo para a escola com o intuito de aprender, na prática passam por sua primeira aula de “auto-escola”, que mostra que o importante é conseguir a melhor vaga, o mais perto possível da escola, não dar passagem para o pedestre e nem a vez para os outros automóveis, e ir pela contramão, se esse for o caminho mais curto. Mas também, tragicamente, a ir e vir apenas de carro, pois as ruas, vejam só, tornaram-se muito inseguras para quem circula de outras formas pela cidade! Não há lugar mais urgente para promover a educação para o trânsito, portanto, do que no portão das escolas, onde a gentileza deve gerar gentileza até a próxima geração. No entorno de quatro das unidades da Escola Vera Cruz, localizadas no bairro de Alto de Pinheiros (São Paulo, Capital), infelizmente o quadro não é diferente. As pessoas que se atrevem a andar de e para a escola enfrentam cruzamentos com faixas apagadas, muito longas, com o tempo de semáforo curto demais, ou ainda a ausência de faixa e, pior de tudo, carros (de pais de alunos) parados sobre as faixas. Devem também enfrentar carros que transitam em alta velocidade e motoristas mal preparados para o trânsito. Esta situação cria um círculo vicioso, em que os pais não se sentem a vontade para ir à pé, de bicicleta, de transporte coletivo, ou de outra forma para a escola, o que só piora o trânsito. Estimamos que menos de 1% dos estudantes das escolas se deslocam à pé ou de bicicleta, e as listas de carona solidária seguem subutilizadas.

Principais objetivos da iniciativa

A Escola Vera Cruz conta com uma associação de pais ativa (a OPS Vera Cruz), que se engaja em questões de trânsito, entre muitas outras inciativas, desde 2009, quando promoveu a campanha “Só um minutinho”, de sensibilização em prol da cidadania no trânsito e da boa convivência nos espaços públicos. Esta iniciativa usa como base a OPS para convidar pais interessados em agir efetivamente sobre a melhoria da educação de seus filhos. O trabalho será realizado por meio de: – articulação com a direção da própria escola – campanhas educativas envolvendo os alunos e dirigidas aos adultos responsáveis por seu transporte – parceria com a ONG Bike Anjo, para ensinar crianças e pais a usar a bicicleta e a estimulá-los a mudar seu olhar sobre o espaço público e a apropriar-se deste – articulação com as escolas do entorno (cerca de 10 escolas que podem ser envolvidas neste projeto) para difusão e implementação dos conceitos do projeto junto às comunidades escolares – trabalho com o poder público, em particular a CET, para melhorar a sinalização e o planejamento da área, assim como as condições de uso dos espaços coletivos e públicos. – ações no Dia Mundial Sem Carro

Público Beneficiado

Cerca de 3 mil estudantes das unidades da Escola Vera Cruz, as famílias delas, e o bairro Alto de Pinheiros que ganhará um fluxo mais livre e mais seguro de transito em algumas vias importante do bairro

Benefícios e impactos gerados

Realização de uma intervenção comunitária – pintura da faixa de pedestres; criação de placas avisando sobre não estacionar sobre as faixas, feitas pela comunidade escolar, que foram instaladas nas ruas do entorno da escola; iniciamos mapeamento do entorno da escola junto à uma classe de 2ª serie; duas edições do passeio Vera Sobre Rodas (2013 e 2014); um projeto transdisciplinar envolvendo crianças e professores, que resultou numa campanha de educação para o trânsito em uma de suas unidades; aproximação com a CET e reconhecimento dos instrumentos públicos de reivindicação

Como se dá a participação

Estamos buscando mais atores para ter a participação mais ampla possível; um professor de 3º ano do Ensino Fundamental irá fazer o mapeamento do entorno da escola e da rota usada para cada aluno. Já promovemos duas edições do passeio “Vera sobre Rodas”, com o intuito de estimular o uso de bicicletas em espaços seguros e melhorar a compreensão de pais e filhos a respeito de como fazer isso com segurança. Conversamos com o coletivo Bike Anjo sobre a possibilidade de oferecer treinamento em técnicas seguras de andar de bicicleta para os alunos da escola. Iniciamos conversas com a CET. Conforme a iniciativa avança, conversaremos individualmente com cidadãos impactados pelas mudanças.

Entre em contato conosco para trabalhar também neste projeto! opsveracruz@uol.com.br

Perguntas Frequentes sobre a Troca Solidária

24/10/2014 § Deixe um comentário

A sexta edição da Troca Solidária está para começar.

Respondemos a algumas das perguntas mais frequentes.

1) O que é a Troca Solidária?

A Troca Solidária é uma iniciativa da OPS (Organização de Pais Solidários do Vera Cruz) para promover a reutilização de material escolar e de uniformes. Além de evitar desperdício e reduzir a geração de lixo, promove a solidariedade e a integração de todos os integrantes da comunidade escolar.

 

2) Quem faz a Troca Solidária?

A OPS, com o apoio da Escola Vera Cruz. O apoio da escola consiste na divulgação da campanha, na cessão de espaço e materiais para a o recolhimento das doações e para a exposição do material e dos uniformes, e auxílio de funcionários. O trabalho de preparação, campanha, triagem e distribuição dos materiais é feito por pais e mães de alunos voluntários, quem dedicam seu tempo e energia para essa ação.

 

3) Quando acontece a Troca Solidária?

A campanha começa no final de cada ano com o recolhimento de pastas, livros e uniformes que não serão mais utilizados, mas que ainda estão em bom estado. No início do ano seguinte, durante o período de compra de materiais, todos podem retirar as pastas, os livros e os uniformes na banca da Troca Solidária, para usar no ano que se inicia.

 

4) O que pode ser doado?

Pastas, livros e uniformes em bom estado. Os uniformes devem ser limpos e dobrados, as pastas devem estar vazias.
É importante que os pais orientem seus filhos a cuidar de seu material a fim de que ele possa ser reutilizado no ano seguinte.

 

5) Quem pode retirar material e uniforme na banca da Troca?

Todos – mesmo quem não fez doação no final do ano ou é novo na escola – podem retirar, gratuitamente, o quanto precisarem.

 

6)   Quem não conseguiu doar no final do ano pode doar durante o período de compra de materiais?

Preferencialmente as doações devem ser feitas em dezembro, nas caixas localizadas em cada unidade da escola. Só serão aceitas doações na banca nos dois primeiros dias. Depois disso, não poderemos mais aceitar nenhuma doação, pois o reaproveitamento é mais difícil.

 

7) Qual a destinação do material que sobra?

As pastas e livros em bom estado são destinados a ONGs parceiras, como o Projeto Âncora e o Projeto Veredas. Os uniformes pequenos em bom estado vão para o Verinha e o Verículo. Os demais podem ser utilizados como material de limpeza ou de apoio para aula de artes e os deteriorados vão para a reciclagem.

 

8) A Troca Solidária é uma ação de caridade?

Não. A Troca Solidária é uma ação de cidadania pensada para integrar pais, alunos, funcionários e a própria escola, a fim de redimensionar a necessidade de consumo, estimulando a reutilização de materiais e uniformes e evitar a geração de lixo.

 

Cartaz troca solidariaLO3-01

Como foi o encontro “A Crise da Água”?

22/10/2014 § Deixe um comentário

Abaixo, as apresentações dos palestrantes e diversos links mencionados no evento. Em breve um relato mais detalhado.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

 

 

Apresentação do Samuel Barreto: A Crise de Água
Apresentação do Edson Grandisoli: Por uma Educação Ambiental inspiradora
Apresentação da Claudia Visoni: Água, permacultura e cidadania

Material para sala de aula
Edson Grandisoli: São Paulo pede água e ação
Ciência na mão: Universidade da Água
WWF: Cadernos de Educação Ambiental Água para a Vida, Água para Todos

Campanhas
OPS: Troca Solidária também contribui para a economia de água
TNC: Não chove, não lavo
TNC: Movimento Água para São Paulo
ISA: Blog da Água – Propostas para a crise da água em São Paulo
IDEC: Tô sem água
AKATU: Sem água somos todos miseráveis
PETIÇÃO: A crise da água tem solução, adotem medidas pelo manejo sustentável da água em São Paulo

Movimento Cisterna Já
Cisterna Já
A crise da água está se agravando e vem aí o Movimento Cisterna Já
Movimento de reuso da água ganha adeptos
Como fazer sua minicisterna

Sobre água
Sabesp: Índice de armazenamento e pluviometria das represas que abastecem a Região Metropolitana de São Paulo
ISA: De onde vem a água que você bebe?
Portal Água: Soluções colaborativas para a crise da água no Estado de São Paulo
Water Footprint: Pegada Hídrica
TNC: Parceria de Fundos de Água da América Latina

E muito mais
Centro Internacional de Reuso de Água – CIRRA: www.usp.br/cirra/
ONU: www.unwater.org/
PNUMA Brasil: www.pnuma.org.br/#
AWS: Alliance for Water Stewardship
Agência Nacional de Águas – ANA
www2.ana.gov.br/Paginas/default.aspx
atlas.ana.gov.br/Atlas/forms/Home.aspx
arquivos.ana.gov.br/institucional/spr/conjuntura/webSite_relatorioConjuntura/projeto/index.html
produtordeagua.ana.gov.br//
portalpnqa.ana.gov.br/

Instituto Trata Brasil: www.tratabrasil.org.br/?gclid=CJmkvfWWwMECFSgS7AodfgMAkA
Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento: www.snis.gov.br/
Conselho Nacional de Recursos Hídricos: www.cnrh.gov.br/
Sistema de Informações para o Gerenciamento de Recursos Hídricos do Estado de São Paulo – SIGRH: www.sigrh.sp.gov.br/cgi-bin/sigrh_carrega.exe?f=/index/index.html

IBGE
www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/condicaodevida/pnsb2008/PNSB_2008.pdf
www.censo2010.ibge.gov.br/sinopse/index.php?dados=P15&uf=00
seriesestatisticas.ibge.gov.br/series.aspx?vcodigo=IU25&t=acesso-sistema-abastecimento-agua-area-urbana

Para estimular a bicicleta no caminho escolar

20/10/2014 § 2 Comentários

Surgiu uma oportunidade e nós pegamos.

Pesquisando sobre iniciativas internacionais para o estímulo do uso da bicicleta para ir e volta da escola, chegamos ao programa americano de Rotas Seguras para a Escola, ou Safe Routes to School (SRTS).

Muita informação interessante que poderemos aproveitar no site deles.

Mas no caso, o que chamou a atenção foi um concurso, com premiação de US $ 1000,00, para propostas relacionada ao estímulo do uso seguro de bicicletas no caminho escolar, com foco no uso do capacete. Trata-se de uma iniciativa do SRTS com o Schwinn’s Helmets on Heads.

Pois resolvemos escrever uma proposta para a nossa escola, e chamamos os Bike Anjos para serem nossos parceiros. Eles se dispuseram a entrar nessa com a gente e nos ajudar a treinar estudantes a pedalar seguramente caso ganhemos os US$ 1000.

Resumidamente estamos propondo:

  • Oferecer treinamento a 15o estudantes da escola pelos Bike Anjos, focando em práticas de segurança tais como: como se posicionar nas ruas e sinalizar seus movimentos e ações, como identificar e evitar situações de risco, e que equipamentos de segurança usar.
  • Escrever e publicar um panfleto sobre práticas seguras para andar de bicicleta, incluindo sempre usar um capacete. E traduzir o panfleto “Schwinn Helmet Fitting” para o português. Compartilhar eletronicamente e distribuir os materiais para pais e alunos da escola.
  • Avaliar as ruas no entorno da escola e publicar um mapa com rotas cicláveis recomendadas.

Veja a proposta completa aqui: Bike Proposal_22oct2014

Leia mais sobre o projeto Zona Escolar.

Uma placa para sinalizar a faixa de pedestres

15/10/2014 § 2 Comentários

Pintamos a faixa de pedestres na esquina da rua Prof. Nova Gomes com a praça Profa. Emília Barbosa Lima. Vejam aqui como foi.

Mas achamos que valia a pena sinalizar esse espaço e lembrar aos condutores as regras do Código de Trânsito Brasileiro: Art. 181, que diz que estacionar o veículo nas esquinas e a menos de cinco metros do bordo do alinhamento da via transversal é uma infração sujeita a multa.

Inspirados no lindo projeto de trânsito realizado pelo 2o ano do EF de 2014, resolvemos fazer uma placa, com o desenho de alunos do 2o ano, e o acordo da coordenação do EFI.

A placa foi colocada junto à nova faixa. Mas também na esquina da rua Guilherme Moura com a Alvilândia, onde a incidência de carros indevidamente parados nos horários de entrada e saída das turmas de Educação Infantil é ainda bem alta.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Veja mais sobre o projeto de Zona Escolar.

Uma faixa de pedestres perto da escola

13/10/2014 § 3 Comentários

Em uma das esquinas perto do Verão não havia faixa de pedestres: na rua Prof. Nova Gomes com a praça Profa. Emilia Barbosa Lima.

Rua Prof Nova Gomes

Isso além de provocar insegurança para crianças, e adultos, que entram e saem a pé da escola, ainda “sugeria” que se podia deixar o carro estacionado bem ali na esquina.

Ora, mesmo sem a faixa de travessia pintada, o Código Brasileiro de Trânsito diz, em seu artigo 181 que  estacionar o veículo nas esquinas e a menos de cinco metros do bordo do alinhamento da via transversal é uma infração sujeita a multa. Além de ser desrespeitoso com os pedestres, né?

Por isso resolvemos pedir para a CET a pintura dessa faixa.

Mas enquanto a CET não vem, resolvemos fazer nós mesmos o trabalho.

Agora a travessia está mais segura, confortável, e os carros não estão mais parando na esquina.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Saiba mais sobre o projeto Zona Escolar.

Onde estou?

Você está atualmente visualizando os arquivos para outubro, 2014 em OPS Vera Cruz.